Planejamento

Dê o primeiro passo

Todo professor depois de alguns anos de sala de aula sabe o que é dar uma aula não planejada. E por mais que com anos de experiência alguns de nós consiga dar a tal aula e sair dela com a sensação de que atingiu seus objetivos, acredito que podemos concordar que uma aula planejada nos direciona para um curso mais completo e um aprendizado mais consistente. Após uma aula planejada e a devida reflexão sobre o nosso plano de aula podemos perceber o que poderia ter sido melhor bem como entender os pontos em que ainda precisaremos trabalhar.

Mas falemos sobre o planejamento. Inúmeras vezes as escolas, cursinhos ou até nossos alunos particulares pedem um plano de aulas, um planejamento contendo o conteúdo que abordaremos. É muito importante que tiremos um tempo no início do nosso tempo letivo para colocar no papel (ou em aplicativos) o que pretendemos fazer e em qual ordem. É crucial deixar nossos alunos cientes de que este planejamento pode ser alterado e que ele funcionará como um roteiro de viagem, sabemos o que fazer em cada dia mas pode ser que tenhamos que alterar um passeio ou outro devido ao mau tempo (ou ao aprendizado ainda não consolidado no nosso caso).

Este primeiro texto sugere que você faça listas. Há inúmeras estratégias de organização que usam listas, mas eu gostaria de citar duas e elas são as que eu tenho utilizado e que tem me ajudado a atender os prazos e aperfeiçoar as estratégias escolhidas para ensinar inglês. Bullet jornal te ajuda a organizar o que precisa ser feito enquanto você está atento ao porquê você o fará. E o método GTD (em tradução livre seria fazendo o que precisa ser feito) é uma estrutura para organizar e manter registro das suas tarefas e projetos.

Para o Bullet jornal você escolhe os símbolos que irá usar (ou pode utilizar os que já existem) para manter as suas tarefas organizadas e de fácil acesso quanto ao estágio em que estão. Quanto à aplicabilidade no planejamento de aulas podemos facilmente entender quais atividades listadas conseguimos concluir (x), tivemos que postergar (>), foram canceladas (-), ficaram incompletas (.) e eu acrescentei duas marcações: atividades que foram um sucesso (!) e atividades que precisam de ajustes (*).

O GTD é uma estrutura elaborada, mas o que eu uso são os cinco hábitos que o autor do método propõe: capturar, esclarecer, organizar, refletir e engajar. Capturar significa listar tudo que passar pela sua cabeça quanto às aulas que você tem que dar. Sem filtro, sem reflexão. Teve uma idéia? Anote. Viu um vídeo que pode ser um recurso? Anote. Logo em seguida, de 24 a 48 horas da anotação você deve então esclarecer o que é aquilo que anotou e se demanda alguma ação. Sabendo o que cada anotação requer organize-as da melhor forma para você. Pode ser em aplicativos, na agenda, mas mantenha tudo num lugar só. O quarto passo, a reflexão, pede que você revise suas anotações já organizadas semanalmente. Se você chegou até aqui o quinto passo está sendo feito com sucesso, que é te proporcionar tomar decisões com confiança e ter a tranquilidade de saber que está fazendo o que tem que ser feito quando deve ser feito.

Pareceu simples demais? Ou pelo contrário, achou muito complicado? Se quiser ver como aplico na prática essas duas estratégias dê uma olhada no Instagram que lá você pode acompanhar como anda o planejamento e encontrará outras informações e inspirações que podem contribuir com o seu lecionar. Esperamos que esse conteúdo te faça chegar mais perto do seu objetivo mesmo que o caminho pareça simples demais. E mesmo que você não implemente nada do que leu aqui, o importante é começar!

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *